Menu
sábado, 24 de fevereiro de 2024
Buscar
(67) 9 9845-5408

Aumento alarmante: BR-376 já registrou 7 acidentes fatais somente em 2023
Moradores clamam por melhorias enquanto números preocupantes de mortes no trecho entre Dourados e Nova Andradina chamam a atenção
15 SET 2023
Redação MS24h, Fátima do Sul
11h00


Rodovia BR-376 já registrou 7 acidentes fatais somente em 2023
Imagem: Ribero Júnior/MS24h
Em um cenário alarmante, a rodovia BR-376, que corta o estado de Mato Grosso do Sul, já registrou sete acidentes com mortes somente este ano, de acordo com dados levantados pela reportagem do site MS24h. O trecho em questão compreende desde o entroncamento da rodovia com a BR-163, em Dourados, até a cidade de Nova Andradina. Os números revelam uma situação preocupante que está gerando debates e reivindicações por parte dos moradores locais.

Setembro negro: 3 mortes em acidentes
Somente no mês de setembro, a BR-376 testemunhou três acidentes fatais. O mais recente ocorreu devido à colisão entre duas carretas entre Deodápolis e Ivinhema. Tragicamente, o motorista de uma das carretas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito no local do acidente, mesmo após ser resgatado das ferragens por populares.

Números de mortes são preocupantes no trecho entre Dourados e Nova Andradina
Imagem: Divulgação/IviNotícias
Comparativo com anos anteriores
Dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF) revela que em 2022, foram registrados 16 acidentes fatais, resultando na perda de 20 vidas ao longo da BR-376 entre Dourados e Nova Andradina. No ano de 2021, sete acidentes ocorreram, resultando em oito mortes.

A assessoria da PRF em Mato Grosso do Sul ressaltou que a PRF assumiu a jurisdição da BR-376 entre Ivinhema e Nova Andradina, antiga MS-276, em outubro de 2020, e, portanto, os dados deste trecho específico são contabilizados a partir dessa data. Para o ano de 2023, os números apresentados compreendem o período de 1 de janeiro a 12 de setembro.

Prefeito de Vicentina, Marquinhos do Dedé realizou Live no Instagram falando sobre a luta pela duplicação da BR-376 entre Fátima do Sul e Vicentina
Imagem: Divulgação/Arquivo
Pressão por melhorias e duplicação
O aumento significativo de acidentes fatais na BR-376, especialmente no trecho que abrange as cidades de Fátima do Sul e Vicentina, tem gerado intensos debates entre os moradores locais. Recentemente, o prefeito de Vicentina, Marquinhos do Dedé (PSDB), realizou uma transmissão ao vivo em seu perfil do Instagram para discutir seus esforços em buscar recursos junto ao Governo Federal para a tão aguardada duplicação da BR-376 entre Vicentina e Fátima do Sul.

A população, ao tomar conhecimento desses esforços, manifestou seu apoio à iniciativa do prefeito, reconhecendo a urgência de medidas que garantam a segurança dos usuários da rodovia, que vem registrando repetidos acidentes fatais.

Radar eletrônico não é suficiente
Neste mês de setembro, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) instalou um radar eletrônico de velocidade máxima de 80km/h no quilômetro 32 da BR-376. Entretanto, segundo relatos dos moradores, essa medida não garante que evitar novos acidentes nesse trecho, e muito menos acidentes graves com potencial fatal.

Vale ressaltar que a BR-376 voltou a ser uma rodovia federal em 2020, anteriormente à mesma era administrada pelo Governo do Estado de Mato Grosso do Sul.

Os dados desta reportagem foram apurados junto à Assessoria da PRF em Mato Grosso do Sul, evidenciando a necessidade premente de ações concretas para a segurança dos usuários dessa importante rodovia.

Radar Eletrônico de velocidade foi instalado na altura do KM 32 da BBR-376 entre Fátima do Sul e Vicentina
Imagem: Ribero Júnior/MS24h

Prefeitura de Jateí - Fevereiro
2R Entregas