Menu
sexta, 12 de agosto de 2022
Buscar
(67) 9 9845-5408

Campo Grande
Funcionária era amante de pecuarista assassinada em condomínio de luxo
Pecuarista foi assassinada por asfixia durante um falso roubo. Alvo era pix de R$ 50 mil segundo investigações da policia.
29 JUL 2022
Da Redação
13h30


Apuração aponta que uma das funcionárias da pecuarista de 38 anos, Andreia Aquino Flores era amante da vítima e de que o plano inicial era dar um susto na pecuarista para um pix de R$ 50 mil. Andreia foi assassinada por asfixia, nessa quinta-feira (28), em Campo Grande, em um condomínio de luxo, no Chácara Cachoeira.

A funcionária tinha um relacionamento amoroso com a pecuarista e estaria devendo um agiota no valor de R$ 5 mil. Foi combinado, então, entre as duas funcionárias um falso roubo onde elas convidaram o cunhado de uma delas para fazer parte do plano, que tinha como alvo o valor de R$ 50 mil. 

O trio teria se encontrado em uma pastelaria para acertar detalhes do plano três dias antes. Elas ainda teriam ido até uma loja, no Bairro Tiradentes, para comprar um simulacro e um boné. No dia do crime, às duas funcionárias foram até ao supermercado deixando o carro sem travar, para que o cunhado entrasse e fosse com elas até o condomínio. Ainda no mercado o cartão delas não teria passado pela compra de R$ 700 e Andreia, então, teria feito um pix no valor de R$ 1 mil.

Já quando o trio chegou ao condomínio, o rapaz teria visto a estrutura do local e passou a falar para a cunhada que queria o valor de R$ 80 mil e não mais os R$ 20 mil, que receberia da divisão dos R$ 50 mil. Quando entraram na casa, Andreia reagiu e acabou sendo espancada pelo autor que tampou sua boca e ela acabou morrendo asfixiada. 

Achando que a pecuarista estava viva ainda, o trio a levou para a parte superior da casa, onde a amarraram e jogaram água nela na tentativa e acordá-la. Mas, Andreia já estava morta. Nisso, o trio foi embora para simular que os criminosos haviam feito as mulheres reféns. 

Premium Griffes