Menu
domingo, 25 de julho de 2021
Buscar
(67) 9 9954-7979

3ª Vítima
Homem de 66 anos é a 3ª morte de pacientes transferidos por falta de UTI em MS
Até agora foram transferidos 21 pacientes para outros estados. Na tarde terça, 08 de junho houve a terceira viagem para São Paulo, levando cinco pacientes
09 JUN 2021
CG News
11h40


Até agora foram transferidos 21 pacientes para outros estados
Imagem: Divulgação / Reprodução
Morreu na madrugada desta quarta-feira (9) um homem de 66 anos que estava internado em São Paulo. Paciente grave, com covid, ele havia sido transferido de Campo Grande, na tarde de ontem (8) para São Paulo capital.

Esta é a terceira morte de pacientes com covid transferidos de Mato Grosso do Sul para outros estados por falta de vagas de UTI.

O primeiro óbito ocorreu na segunda-feira (7), de Nice Menanin, de 52 anos, que havia sido transferida de Dourados para Porto Velho, capital de Rondônia na sexta-feira (4). O segundo paciente morreu ontem, morador de Maracaju, Antônio de Souza Ferreira tinha 53 anos e havia sido transferido também para São Paulo, no domingo (6).

A secretaria estadual de Saúde informou que vai trazer todos os corpos para serem sepultados em Mato Grosso do Sul. Por questões sanitárias, os corpos seguirão diretamente para o enterro, sem qualquer cerimônia de velório.

"Nós temos o processo e vai ser por essa empresa que será feito o translado. Estamos usando essa estratégia de levar pacientes para as UTIs que estamos conseguindo, em outros estados, e temos essa estratégia reversa, caso haja o óbito, temos essa programação também", explicou o coronel Marcello Fraiha, assessor da Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul.

Até agora foram transferidos 21 pacientes para outros estados. Na tarde de ontem houve a terceira viagem para São Paulo, levando cinco pacientes. Três deles da Capital e outros dois de São Gabriel do Oeste.

Na segunda-feira três pacientes foram para São Paulo; no domingo, mais cinco, outros nove já haviam sido transferidos na sexta-feira passada para Rondônia.

De acordo com a SES (Secretaria Estadual de Saúde), está sendo estudada a possibilidade de novas transferências.  Além disso há negociações para a transferência de pacientes para o município de São Bernardo do Campo (SP) e para o Estado do Amazonas.